Como viajar com pouco dinheiro? É possível e dá para rodar o mundo

Se você é do tipo que ama viajar, mas desanima só de pensar que vai gastar o que não tem, trazemos notícias (e das boas): dá para viajar o mundo com pouco dinheiro!

Muita gente acha que viagem é sinônimo de gastar muito e, por isso, deixa de realizar um grande sonho antes mesmo de pesquisar sobre o destino desejado. 

É importante dizer que não há segredo de como viajar com pouco dinheiro, basta um bom planejamento e seguir dicas importantes que vão fazer com que qualquer destino caiba no seu orçamento.

Então, se você sempre quis saber como economizar na viagem mas não faz ideia de por onde começar, vem com a gente neste artigo e já prepare-se para colocar o pé na estrada! 

Se planeje e faça muita pesquisa

Os melhores amigos do viajante com baixo orçamento são um bom planejamento e uma pesquisa bem feita sobre o destino desejado. Ao se planejar com antecedência, você consegue ter mais previsibilidade e otimizar o uso da grana que você vai gastar.

As etapas de um planejamento de viagem farão toda a diferença, sobretudo na sua conta bancária. É importante seguir cada uma delas para evitar surpresas desagradáveis e reduzir as chances de gastos desnecessários. Veja a seguir o que considerar:

Pesquisa

Assim que despertar o desejo de conhecer determinados lugares, comece a buscar informações sobre eles. O ideal é criar uma pasta na nuvem e, sempre que encontrar novidades, adicionar nela.

Esse hábito vai te ajudar a ter acesso a dicas, opções de passeios, locais para alimentação, hospedagem… Assim, quando aparecer oportunidade de passagens aéreas baratas para o destino, você já terá meio caminho andado.

Definição da duração da viagem

Quantos dias você pretende dedicar à sua viagem? A resposta está diretamente ligada aos gastos com passeios, alimentação e hospedagem.  Lembre-se de contar o tempo que será usado durante o voo e traslado.

O ideal é sempre incluir 1 ou 2 dias a mais para esse transporte. Com isso, você aproveita melhor cada passeio e não volta pra casa com aquela sensação de que não conheceu e visitou tudo o que queria.

Compra com antecedência de passagens aéreas

Quem já precisou viajar de avião de última hora sabe bem o significado desse custo. Afinal, as passagens aéreas são mais baratas quando compramos com antecedência. Dessa forma, você poderá escolher os melhores trechos, companhias e horários.

Isso sem contar que vai dar tempo de aproveitar aquelas promoções que todo viajante econômico adora. Por fim, comprar com antecedência vai te ajudar a programar melhor o roteiro, guardar dinheiro e por aí vai…

Tente iniciar seu planejamento com pelo menos 4 ou 3 meses antes da viagem. Você terá tempo para pesquisar passagens aéreas, hospedagem mais barata, passeios econômicos e definir um limite de gasto por dia. 

Este último ponto é essencial para economizar na viagem, pois você consegue fazer seu roteiro de acordo com a quantia que tem à disposição, sem passar aperto.

Aqui no blog da MaxMilhas, a gente compartilha dicas de viagem e guias de destinos para todos os bolsos.Isso te ajudará a descobrir os melhores locais para se hospedar, comer bem pagando pouco, economizar no transporte e muito mais. Conhecimento é poder! 

Saiba economizar na passagem aérea

Dependendo do seu destino, as passagens aéreas podem ser o item mais caro da viagem. Mas, com os truques certos, dá para diminuir bem esse custo.

Foco na baixa temporada

Se você quer economizar na viagem, fuja da alta temporada! Datas comerciais, férias escolares e feriados locais costumam encarecer tudo em qualquer destino, e isso pesa bastante no bolso do viajante com pouco dinheiro.

Sempre que possível, tente viajar no período de baixa temporada. Pesquise qual é essa época no destino que você quer visitar antes de comprar sua passagem.

No Brasil, por exemplo, os meses de julho, dezembro e janeiro são de alta estação. Já na Europa, é mais comum entre junho e setembro, durante o verão no hemisfério norte. Isso quer dizer que, nos casos mencionados, o valor da hospedagem, alimentação e passeios pode ser maior.

Menos bagagem = mais economia

Quanto mais malas, mais gasto. Se você levar bagagens excedentes, pode gastar muito dinheiro para despachá-las, e essa grana poderia ser utilizada para você se divertir mais durante a sua viagem. Se possível, tente viajar apenas com a bagagem de mão.

É sempre bom prestar atenção no  tamanho da bagagem de mão em viagens internacionais, pois o padrão pode mudar. O ideal é averiguar as regras de cada companhia aérea para evitar dores de cabeça e custos que não estavam no orçamento.

Uma dica de ouro é, sempre que possível, otimizar a bagagem. Como fazer isso?  Os mochileiros estão aí para nos ensinar. Verifique dicas de como investir em roupas, mochilas, malas, calçados e acessórios que ocupam pouco espaço e facilitam o transporte. 

Leia também: Confira 7 dicas de como arrumar a mala para o inverno europeu

Economize na hospedagem

Assim como as passagens aéreas, o ideal é escolher hotel, hostel ou pousada o quanto antes. Dessa forma, você pode  escolher um lugar bem localizado e com aquele precinho camarada.

Hotéis costumam ter preços mais altos, mas são muitas as opções para economizar na hospedagem. Entre elas estão hostels, albergues e até mesmo aluguel de um quarto dentro da casa de um habitante da cidade para onde você está indo.

Para economizar ainda mais, explore outras opções. Além dos hostels, vale a pena pesquisar onde se hospedar em plataformas, como Worldpackers, Couchsurfing e Airbnb. Veja os diferenciais de cada um:

Hostel: Geralmente, conta com quartos coletivos masculinos, femininos e mistos. Nele, você pode preparar suas refeições, o que já é uma economia e tanto! A plataforma Hostelworld oferece mais de 30 mil opções de quartos em mais de 170 países.

Airbnb: Essa plataforma conecta hóspedes e anfitriões. Você pode se hospedar em casas, apartamentos, chalés ou até mesmo em um quarto que o anfitrião pode oferecer. Lembre-se de sempre acompanhar as avaliações e comentários de outros hóspedes.

Couchsurfing: É um sistema gratuito de hospedagem em que os anfitriões liberam o sofá (ou cama!) para os visitantes. 

Worldpackers: você trabalha durante uma carga horária na semana em troca de hospedagem e, em alguns casos, alimentação. Os trabalhos são variados, como preparar o café da manhã ou atender no bar à noite, mas sempre dá tempo de conhecer a cidade.

Esta plataforma foi criada com base no voluntariado de mochileiros, muito disseminado pela comunidade de hostels em todo o mundo. É uma maneira inteligente de economizar na viagem e, de quebra, se conectar ao local de turismo de um jeito único.

Leia também: Quais são os tipos de quarto de hotel?

Dica de ouro: Tente sempre escolher uma opção de estadia que tenha uma cozinha que você possa usar. Ao fazer suas próprias refeições, você consegue economizar bastante na viagem.

Troque o táxi por outros meios de transporte

A melhor maneira de conhecer um novo destino é a pé. Além de ter mais liberdade para fazer os percursos que quiser e conhecer a cidade de um jeito único, você ainda economiza uma boa grana!

Caso não esteja muito a fim de andar, ainda há opções mais econômicas do que um táxi. Algumas cidades oferecem aluguel de bicicletas por preços módicos, por exemplo. Outra maneira de economizar é pedir um Uber. 

O transporte público também pode ser uma mão na roda. Ele é mais em conta que um táxi e muitas cidades oferecem cartões de transporte que deixam os trajetos ainda mais baratos.

Aproveite os passeios gratuitos e de baixo custo

Cuidado para não cair em cilada na hora de planejar seu itinerário! Quando procuramos apenas as atrações turísticas mais famosas, a chance de se meter em uma fria aumenta, já que os locais costumam cobrar muito mais caro neste tipo de passeio.

A boa notícia é que mesmo os locais mais badalados podem ter períodos do ano que são mais baratos ou até mesmo um dia de visitação gratuita. Alguns lugares também oferecem descontos e gratuidade para estudantes ou menores de idade.

Além dos museus e galerias, pesquise também se há  parques e outros espaços públicos de acesso livre.. Programe-se para fazer os passeios a esses locais. 

Uma boa dica é sempre perguntar para os moradores da cidade quais são as dicas deles.

Atenção na hora de comer

Comer a comida local é sempre uma delícia, mas dá para economizar bastante na alimentação com algumas dicas.

A primeira é preparar suas próprias refeições. Vá a algum mercado e compre os mantimentos para fazer o café da manhã ou jantar na hospedagem. Você também pode comprar alimentos para fazer lanches e snacks para comer enquanto bate perna pela cidade.

É claro que você não precisa fazer todas suas refeições assim, afinal, saborear a culinária local faz parte da experiência da viagem. A dica é reservar momentos especiais para gastar um pouco a mais num restaurante bacana e economizar em outros momentos. Equilíbrio é tudo, né?

E por falar em gastronomia local, outra dica é procurar nos mercados, padarias e lanchonetes aqueles produtos que são mais em conta naquela região. Esses pratos e ingredientes costumam ser mais baratos, assim você explora a comida do lugar e ainda economiza.

Use e abuse também das refeições já inclusas, como o café da manhã do hotel. Faça uma refeição caprichada para evitar comer na rua. Além de economizar, você precisará fazer menos paradas e poderá aproveitar mais tempo de passeio. Só não pode exagerar demais e passar mal, hein?

Outra dica de ouro é passar longe dos restaurantes próximos aos principais pontos turísticos da cidade. Além de serem mais caros, esses estabelecimentos não costumam representar a verdadeira gastronomia local.

Converse com os habitantes do destino e saiba onde eles costumam comer. São nesses restaurantes e bares que você encontrará comida gostosa, com o tempero especial da cidade e no precinho!

Passe mais tempo em cada lugar

Quanto mais cidades ou países diferentes você visitar, mais cara vai ficar sua viagem. Isso acontece porque você terá mais gastos com deslocamento – seja em uma passagem aérea ou então no trajeto entre o aeroporto até o seu ponto de hospedagem.

Por isso, tente ficar mais tempo em um lugar só. Além de economizar uma boa grana, você também terá mais tempo para explorar aquela cidade com mais atenção, conhecendo lugares que você não conheceria em uma viagem mais curta.

Por isso, selecionamos 5 destinos internacionais que cabem no bolso do viajante com orçamento baixo:

1. Argentina (1 peso argentino = 0,053 real)

Vista panorâmica de Buenos Aires

A terra dos nossos hermanos é uma boa opção para quem quer conhecer outra cultura e não ter dor de cabeça com grana. Há uma oferta grande de passeios culturais, gastronômicos e vida noturna, além de boa interação com a natureza.

Leia também: Onde comer em Buenos Aires: comida típica e restaurantes

Vale a pena conhecer Buenos Aires, a capital argentina. Entre os principais pontos turísticos estão os bairros da Recoleta e Puerto Madero. 

Também há museus e teatros com preços em conta. Outro passeio imperdível (e grátis) é a livraria El Ateneo Grand Splendid, que já foi eleita a livraria mais bonita do mundo pela National Geographic.

O custo médio de hospedagem em hostel  (5 diárias) em  Buenos Aires é R$250.

2. Colômbia (1 peso colombiano = 0,0013 real)

Vista panorâmica de Bogotá- capital da Colômbia

A capital Bogotá é super urbana e cheia de pontos turísticos interessantes, como o Museo Botero (do artista plástico colombiano Fernando Botero) e o Museo del Oro. Medellín também tem praças, parques e um jardim botânico que valem a visita.

Se você quer curtir uma boa praia, se programe para visitar as cidades de Cartagena das Índias, que serviu de inspiração para o escritor Gabriel García Márquez, e a ilha de San Andrés com seu cenário paradisíaco de areias brancas e águas em diversos tons de azul.

O custo médio de hospedagem em hostel  (5 diárias) em Bogotá é R$270.

3. Turquia (1 lira turca = 0,61 real)

Vista panoramica em que se ve a basílica Santa Sophia, em Istambul.

Um dos destinos mais procurados do mundo, a Turquia consegue receber muitos turistas todos os anos e, mesmo assim, ter bons preços para quem quer viajar bem gastando pouco.

Istambul, a capital da Turquia, é uma cidade que impressiona pela imponência de seus palácios e construções da Era Bizantina. Não deixe de visitar locais como Palácio Topkapi, Yerebatan Saray e Hagia Sophia.

O custo médio de hospedagem em hostel  (5 diárias) em Istambul é R$306.

Leia também: Passagens baratas para Istambul

Se tiver tempo, vale esticar a viagem em 700 km, chegando em Capadócia. Conhecida pelos passeios de balão, é possível curtir as surpreendentes construções subterrâneas, com bairros inteiro abaixo do nível do chão.

4. Jamaica (1 dólar jamaicano = 0,033 real)

Vista panorâmica de Montego Bay, Jamaica.

Localizada no coração do Caribe, a Jamaica é um destino muito especial, cheio de cultura, boa gastronomia e paisagens naturais que deixam qualquer um de queixo caído.

Cidades como Montego Bay, Negril, Ocho Ríos e Port Antonio têm praias maravilhosas e boa infraestrutura de serviços e hospedagem a preços justos. Kingston, a capital da ilha, tem uma vida noturna agitada e bons passeios culturais, como o Bob Marley Museum.

O custo médio de hospedagem em hostel  (5 diárias) em Kingston é R$730.

5. Croácia (1 kuna croata = 0,81 real)

Vista aérea de Zagreb, capital da Croácia.

O país europeu é lar para uma natureza muito rica e vibrante, além de construções históricas de tirar o fôlego.

Bater perna por Zagreb, a capital do país, é como estar em uma grande aula de história. Há regiões clássicas que abrigam pontos como a Igreja de São Marcos e a Praça Kaptol, e áreas mais modernas, com bares, restaurantes e parques que valem a visita.

Há também a ilha de Split, com paisagens belíssimas e boa infraestrutura que permite um bom passeio a preços razoáveis.

O custo médio de hospedagem em hostel  (5 diárias) em Zagreb é R$383.

E no Brasil, como é viajar com pouco dinheiro?

No Brasil temos mais facilidade pelo idioma, né? Além disso, você pode pechinchar mais em alguns lugares. 

Contudo, todo cuidado. Aqueles destinos mais turísticos com praias paradisíacas tendem a ser mais caros. Aqui a ideia é pesquisar os gastos que você vai ter com hospedagem e alimentação. Dá para ficar em um hostel, se hospedar em pousadas com cozinha, para fazer a sua própria comida e não gastar todos os dias em restaurantes, por exemplo. 

Agora que você já aprendeu muito sobre como viajar com pouco dinheiro, que tal começar a planejar sua viagem? A MaxMilhas, além de dar sugestões de roteiros imperdíveis, oferece passagens baratas para diferentes destinos!

Deixe um Comentário