Turismo Sustentável: como aproveitar os destinos sem degradar a natureza

O assunto sustentabilidade têm sido muito discutido e comentado por todo o mundo. De uns tempos para cá, você passou a refletir sobre o impacto ambiental das suas escolhas, inclusive quando vai viajar? Talvez você precise conhecer o turismo sustentável e aproveitar seus passeios sem culpa!

A pandemia foi o fator chave para se comprometer com a sustentabilidade. Parece que, finalmente, estamos entendendo que nossas atividades podem salvar o planeta – e ainda bem!

De acordo com o Relatório de Viagens Sustentáveis, feito pelo site Booking.com, você não está só. A grande maioria (78%) dos brasileiros deseja viajar mais para lugares que preservam seus tesouros.

A atividade turística praticada de forma irresponsável pode causar sérios danos à natureza e, também, atingir a própria atividade. Se não existir lugares para explorar e conhecer, o turismo não faz sentido. 

Por isso, existe o turismo sustentável. Já ouviu falar? Continue lendo este artigo para entender mais, aprender boas práticas e conhecer destinos que já adotaram esta atividade. 

O que é Turismo Sustentável?

A Organização Mundial do Turismo (OMT) define o turismo sustentável da seguinte forma: “aquele que considera plenamente seus atuais e futuros impactos econômicos, sociais e ambientais, abordando as necessidades dos visitantes, da indústria, do meio ambiente e das comunidades locais”.

Ou seja, se por um lado o turismo predatório causa o esgotamento dos recursos naturais, a descaracterização cultural e o desequilíbrio social da localidade ou comunidade em que está, o turismo sustentável vem para promover o equilíbrio. Apesar de dar a ideia de sustentabilidade ambiental, essa maneira de viajar vai muito além.

O meio ambiente, com certeza, é muito importante para esse tipo de turismo, mas não podemos deixar de lado o respeito à cultura local nem a geração de renda para os habitantes locais.

Às vezes, o conceito é confundido com o ecoturismo, ou turismo ético ou turismo responsável. Apesar de todos terem a preservação ambiental como base, há algumas diferenças entre eles. Confira: 

  • Ecoturismo (ou turismo ecológico): trata-se de uma viagem responsável em áreas naturais, que visa preservar o patrimônio natural e cultural e promover o bem-estar da população local, além de ampliar a consciência ambiental do viajante.
  • Turismo ético: é quando a atividade turística é proveitosa para os viajantes e não traz prejuízos para a comunidade que os recebe. 
  • Turismo sustentável: ainda mais amplo, o turismo responsável estimula a sustentabilidade em todo o mercado, insere a população na cadeia produtiva do setor, é inclusivo e garante o direito de pessoas em vulnerabilidade, como crianças, adolescentes e povos nativos.

Turismo sustentável é tendência

Durante a pandemia, a preocupação em se aderir ao turismo sustentável cresceu porque o perfil do consumidor mudou, você reparou?!

Segundo aquela pesquisa que citamos lá em cima, metade (47%) dos brasileiros passaram a fazer mudanças mais sustentáveis no dia a dia, como reciclar o lixo e reduzir o desperdício. 

Nas viagens, a partir de agora os turistas dizem que vão desligar as luzes e o ar-condicionado do hotel quando saírem do quarto, e usar meios de transporte ecológicos, como bike ao invés de táxis.

mulher agachada em floresta com folha nas mãos 

Quais as boas práticas de turismo sustentável?

Ao viajar para algum destino pense sempre que: “para que um destino seja bom para o turista, ele deve ser bom antes para o morador”. Na prática, o turismo sustentável não depende só de você. É preciso que todas as organizações privadas, do terceiro setor e governos falem a mesma língua para fomentar essa sustentabilidade. 

Porém, cada um de nós pode adotar pequenas atitudes que com certeza vão causar impactos socioeconômicos, culturais e ambientais mais positivos em cada nova viagem. 

Vamos conhecer algumas delas?

Escolha destinos menos populares

Essa é a dica de ouro para os tempos de pandemia! Procure ficar longe dos destinos disputados, pois eles geram aglomerações que podem disseminar a Covid-19 para uma região que não conta com uma estrutura de saúde decente. 

Além disso, ao explorar novos destinos, você ajuda a movimentar a economia de uma comunidade que precisa mais da renda da atividade turística em relação a um destino já batido. 

Cuidado ao selecionar prestadoras de serviço

Antes de fechar com a sua hospedagem ou agência de turismo, além do custo-benefício próprio, avalie se essas empresas estão comprometidas com a preservação da região. Alguns indicativos são:

  • Parcerias com ONGs;
  • Certificados de sustentabilidade;
  • Utilização/comercialização de produtos locais;
  • Contratação de mão de obra local;
  • Respeito à fauna e à flora.

Consuma produtos e serviços locais

Se possível, procure fugir das redes de hotéis, das cadeias de restaurantes fast food e do comércio globalizado. Aproveite para consumir bens e serviços que só aquela região possui, assim você gera recursos financeiros para a comunidade e ainda vive experiências únicas. 

Respeite a natureza

Alguns hábitos, como tirar conchinhas do mar e alimentar animais silvestres, podem parecer inofensivos, mas quando realizados continuamente por um grande volume de pessoas, prejudicam a fauna e a flora local, devastando a natureza. 

homem na praia segurando sacola azul nas mãos

Desenhado por Freepik

Recolha o seu lixo

Foi à praia? Nada de deixar a latinha de cerveja na areia! Não importa onde estiver, recolha o seu lixo e descarte-o em local adequado. Carregue sempre uma sacola na bolsa ou mochila para juntar os resíduos.

Evite, ainda, o uso de copos, canudos e talheres descartáveis. Leve um kit de uso pessoal e recuse o uso dos plásticos quando o local em que você estiver oferecê-los. 

Os melhores destinos para o turismo sustentável

Como deu pra perceber até aqui, o turismo sustentável tem mais a ver com as escolhas do turista em dar preferência a estabelecimentos e passeios que não praticam o turismo predatório do que o destino em si. 

A boa notícia, então, é que você pode fazer turismo sustentável por onde for! Entretanto, há alguns destinos turísticos reconhecidos quando o assunto é sustentabilidade.

No Brasil, um deles é Bonito (MS), que entrou na lista Top 100 Global Sustainable Destinations em 2014. O destaque é que as atrações contam com um sistema único de controle do número de pessoas que visitam as atrações, o que ajuda a minimizar os impactos das multidões. 

gruta do lago azul em mato grosso

Pedro Serra

Fernando de Noronha (PE) também é um ótimo destino para quem busca viajar de forma sustentável. O arquipélago marcou presença no Top 100 Global Sustainable Destinations em 2017 e conta com entrada reduzida de turistas, iniciativas para a baixa emissão de carbono e participação da comunidade local nas principais atividades turísticas. 

 

Já no exterior, encontramos destinos mais sustentáveis na Europa – como a Ilha dos Açores, em Portugal, e Helsinki, na Finlândia – na África – Ruanda e África do Sul são bons exemplos – e perto de nós, em nossos vizinhos Costa Rica e Chile. 

Precisamos aderir cada vez mais ao turismo sustentável para que as comunidades o meio ambiente prosperem cada vez mais. Só assim vamos garantir que as gerações futuras possam aproveitar o privilégio que é colocar o pé na estrada.

Ah, e a Maxmilhas está repleta de passagens para destinos que promovem o turismo sustentável para você explorar ainda mais essa modalidade de viajar. 

Deixe um Comentário