Como viajar de avião com um cachorro

*Por Tahiana D’Egmont

O título desse artigo poderia muito bem ser “Prada vai à praia”, que é o final feliz da viagem que fiz com minha cadelinha: uma Chihuahua de pêlo longo, chamada Prada. Mas até chegarmos à praia, em pleno feriado de Carnaval, surgiram muitas dúvidas e uma certa dose de ansiedade. Era a primeira viagem de avião do meu animal de estimação, e eu estava um pouco preocupada.

Afinal, como fazer para viajar de avião com um cachorro? Quais são os documentos necessários para que o cãozinho possa viajar? Como transportar o cachorro em segurança no avião? Pode relaxar, vou te explicar tudo para você viajar feliz com seu pet!

Como levei meu cachorro no avião?

Fazer uma viagem de avião com um cachorro ou um gato exige um pouco mais de planejamento do que uma viagem normal. Isso porque além de fazer a compra da sua passagem aérea você também precisa fazer uma reserva aérea para seu pet.

No meu caso, decidi passar o Carnaval no Rio de Janeiro e comprei minha passagem de avião para o Carnaval na MaxMilhas. Minhas passagens de ida e volta foram compradas pela Gol, que aceita transportar animais de estimação.

Quais companhias aceitam transportar animais de estimação?

Para viagens nacionais, as 3 companhias aéreas nacionais permitem que passageiros viajem com seu pet, então tanto a Gol quanto LATAM e Azul possuem opções que permitem a viagem com seu cachorro ou gato.

Para viagens internacionais, são muitas as companhias aéreas e cada uma com suas regras. É importante buscar informações diretamente com a cia que você vai viajar pois as regras para viagens internacionais são diferentes e o procedimento muda também de acordo com o país de destino.

A Gol e a LATAM permitem tanto o transporte de animais de pequeno porte, na cabine, quanto de porte maior, no porão. Já a Azul atende somente animais de pequeno porte, porque só permite que o pet viaje na cabine.

Regras para o transporte de cachorros e pets no avião

Para não ter estresse na viagem (afinal, viajar é para ser gostoso) é importante conhecer as regras com antecedência e se planejar. Para te facilitar, vou te dar todas as dicas para viajar com seu pet no avião!

De forma geral, todas as cias nacionais exigem vacinação em dia e um atestado do veterinário do seu bichinho, garantindo que ele está saudável. Confiras as regras atuais para viagens nacionais:

  • Regras para viajar com pet na Gol: seu pet deve ter pelo menos 4 meses de idade. É obrigatório o comprovante de vacinação antirrábica, contendo o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola utilizada. A vacina precisa ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano da data de embarque. Também é necessário um atestado sanitário, assinado pelo médico veterinário, emitido até 10 dias antes da viagem;
  • Regras para viajar com pet na Azul: seu pet deve ter pelo menos 4 meses de idade. É obrigatório o comprovante de vacinação antirrábica, contendo o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da partida/ampola utilizada. A vacina precisa ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano da data de embarque. Também é necessário um atestado de saúde do animal, assinado pelo médico veterinário, com validade de 10 dias da data de emissão;
  • Regras para viajar com pet na LATAM: seu pet deve ter pelo menos 8 semanas de vida. É obrigatório o comprovante de vacinação antirrábica, contendo o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola utilizada. A vacina precisa ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano da data de embarque. Também é necessário um atestado emitido pelo médico veterinário até 10 dias antes do voo, atestando que o cachorro ou gato está saudável para realizar a viagem.

Também é necessário ligar para a central de atendimento da cia aérea para solicitar a reserva do seu pet, com antecedência. Essa é uma reserva separada da sua e você precisa ter sua passagem já emitida quando ligar. Normalmente as companhias possuem um limite máximo de pets por voo, para não incomodar os demais passageiros. Por isso, quanto antes vocês fizer a reserva do seu pet, melhor, principalmente em épocas de grande fluxo, como viagens em feriados.

Quanto custa viajar com meu cachorro ou gato de avião?

Depende do tamanho do seu cachorro ou gato. Considerando que ele seja de pequeno porte e possa viajar na cabine de avião, o preço das companhias nacionais varia de R$200,00 a R$250,00 por trecho, para que seu animalzinho possa viajar com você na cabine.

Para cães e gatos de porte maior, o valor varia de acordo com o peso em algumas companhias. Em geral, os valores giram entre R$500,00 e R$900,00.

Resumo para viagens de avião com pets no Brasil

Aqui na MaxMilhas, a gente sempre tenta facilitar a vida dos viajantes. Não à toa, temos atendimento 24 horas e o selo RA1000, do Reclame Aqui. Como parte da equipe e amante de viagens e de pets, achei legal fazer uma tabelinha para facilitar seu entendimento sobre como funcionam as viagens de avião com pets dentro do Brasil nas companhias aéreas nacionais. Vamos a ela?

GOL LATAM AZUL
Peso máximo (já incluindo a caixa de transporte – kennel) 10 kgs 7 kgs 5 kgs
Tamanho máximo se kennel flexível 24 cms de altura
32 cms de largura
43 cms de profundidade
23 cms de altura
36 cms de largura
33 cms de profundidade
20 cms de altura
31,5 cms de largura
43 cms de profundidade
Tamanho máximo se kennel rígido 22 cms de altura
32 cms de largura
43 cms de profundidade
19 cms de altura
36 cms de largura
33 cms de profundidade
20 cms de altura
31,5 cms de largura
43 cms de profundidade
Idade mínima 4 meses 8 semanas 4 meses
Vacinas necessárias Antirrábica, com no mínimo 30 dias de aplicação e no máximo 1 ano até a data de embarque Antirrábica, com no mínimo 30 dias de aplicação e no máximo 1 ano até a data de embarque Antirrábica, com no mínimo 30 dias de aplicação e no máximo 1 ano até a data de embarque
Outros documentos Atestado de saúde assinado pelo médico veterinário, emitido até 10 dias antes da viagem.
Também é obrigatório apresentar a “Solicitação de Transporte de Animais em Cabine”, que está disponível no próprio balcão de checkin
Atestado de saúde assinado pelo médico veterinário, emitido até 10 dias antes da viagem. Atestado de saúde assinado pelo médico veterinário, emitido até 10 dias antes da viagem.
Valor atual – cabine R$250,00
por trecho e por animal
R$200,00
por trecho e por animal
R$250,00
por trecho e por animal

Passo-a-passo para viajar de avião com seu cachorro ou gato: a aventura da Prada

Viajar de avião com a Prada acabou sendo bem tranquilo. Vou te contar todo o passo-a-passo para que você também consiga viajar de avião com seu cachorro ou gato de forma fácil!

1) Antes da viagem: acostume seu pet com a caixa de transporte

Cachorro na caixa de transporte para viajar de avião

Prada na bolsa de transporte, antes de irmos para o aeroporto

A caixa de transporte, também chamada de bolsa de transporte, ou ainda de kennel, é o local em que você vai transportar seu pet. Ele vai precisar ficar dentro dessa caixa durante todo o voo, então é importante que fique confortável.

As próprias companhias aéreas exigem que tanto o pet quanto a caixa estejam limpos e que o animal consiga ficar em pé e dar uma volta em si mesmo, para garantir o conforto do bichinho durante todo o trajeto.

Caso seu pet ainda não esteja acostumado a ser transportado na caixa, é importante acostumá-lo. Eu contei com a ajuda da Renata, que é adestradora e pet sitter da Prada. Como ela sabe que sempre tive a intenção de viajar com a Pradinha, começou a acostumá-la com a caixa de transporte. Pedi para ela compartilhar informações e dicas também com você, para sua viagem com seu pet ser mais suave:

“Não basta simplesmente colocar o cão dentro da caixinha e torcer para que dê tudo certo. Precisamos ensinar a ele que a caixinha de transporte é um lugar confortável, agradável e seguro. A dica é mostrar pro cãozinho que apenas coisas maravilhosas acontecem ali dentro, sempre fazendo associações positivas com carinho, petiscos e momentos tranquilos. Além disso, apresentar novos estímulos como barulho de turbina e locais com muitas pessoas irá proporcionar uma viagem muito mais tranquila e prazerosa para você e seu pet!” – Renata Ziviani, Educadora Canina da PetMadrinha.

Como a Prada sempre teve uma associação positiva com a bolsa de transporte, ela já entra sozinha e fica lá quando coloco o kennel perto dela, e fica super confortável na caixa de transporte, o que é um ponto super positivo, graças à Renata!

2) Compre suas passagens e, na sequência, faça a reserva do seu pet

Eu escolhi minhas passagens de ida e volta na MaxMilhas. Para a viagem com a Pradinha (minha cadelinha) a Gol foi a companhia que escolhi.

Então, após reservar minhas passagens, liguei para a Central de Atendimento da Gol (número de telefone 0300 115 2121), informei o meu código localizador (loc), que a MaxMilhas envia por e-mail, e pedi a reserva dela no voo. Paguei o valor da reserva da minha pet usando o cartão de crédito, pelo telefone mesmo.

3) Perto da viagem, leve seu animalzinho ao veterinário

Minha cadelinha já tinha as vacinas em dia, inclusive a antirrábica, exigida para viagens nacionais, então faltava apenas o certificado de saúde emitido pelo médico veterinário.

O atestado precisa ser emitido no máximo 10 dias antes do voo, sendo que você também precisa voltar com seu bichinho, certo? Como minha viagem foi curta, consegui viajar com um único atestado, pois a levei ao vet 2 dias antes da viagem, então o atestado ficou válido tanto para a ida quanto para a volta. Porém, caso sua viagem seja mais longa (mais de 10 dias), programa-se para levar seu pet a um veterinário no seu destino da sua viagem, pois vai precisar de um atestado válido para a volta também.

Esse atestado de saúde na verdade é bem simples. Basta falar para seu veterinário que vai levar seu pet para viajar e que precisa de uma declaração de saúde. Eles escrevem algo como “Declaro para os devidos fins que o animal XXXX, da espécie XXXX, nascido em XX/XX/XXXX, está em perfeito estado de saúde” e às vezes complementam que não existem sinais de doença etc. Os veterinários sabem o que precisam fazer nesses casos.

4) No dia da viagem, chegue mais cedo ao aeroporto para fazer o check-in e passar por todos os processos de embarque

Eu costumo viajar com certa frequência, então já me acostumei a chegar ao aeroporto um pouco mais perto do horário de embarque. Porém, para viajar com a Prada, eu cheguei ao menos 2 horas antes para evitar qualquer contratempo.

Cachorro indo para o aeroporto

Eu, a Prada e minha mala

Chegando ao aeroporto, me dirigi ao balcão da Gol e preenchi a Solicitação de Transporte de Animais em Cabine, que é um formulário com os dados do animal, do voo etc, bem tranquilo. A partir daí, seguimos para a área de embarque normalmente.

Na hora de passar pelo raio-x, você vai precisar tirar seu cachorro ou gato da caixa de transporte, e passar com ele no colo pelo detector de metais. A caixa de transporte passa pela máquina de raio-x, junto com seus demais pertences.

5) Leve algo para entreter seu pet

Viajar de avião não é algo a que a maioria dos pets estejam acostumados e essa era a primeira viagem aérea da Prada.

A Luana deu dicas valiosas para viajar com bebês aqui, mas no meu caso a bebê é canina e não humana.

Para a Pradinha ficar mais tranquila, levei algo que ela gosta de roer: cenoura! Assim eu pude dar esse petisco a ela logo antes do avião começar a decolar, para que ela tivesse algo para distraí-la.

Cachorro comendo petisco para se distrair em viagem de avião

Prada comendo petisco para se distrair durante o voo

6) Acomode seu cachorro ou gato na cabine em segurança

A Prada e sua caixa de transporte precisavam caber direitinho embaixo do assento à minha frente. Não é permitido levar o pet em saídas de emergência, por exemplo, por causa dessa regra.

Como eu me certifiquei de comprar um kennel do tamanho certo para a viagem, não tive problemas com essa parte da missão.

Cachorro dentro do avião

Prada acomodada dentro do kennel, embaixo do assento à minha frente

7) Curta a viagem com o seu pet!

A melhor parte da viagem é, com certeza, curti-la!

Chegando ao Rio de Janeiro a Prada teve sua primeira experiência com algo que ela nunca tinha visto antes: a praia e o mar. Ela brincou de bolinha, correu bastante e até se molhou na água salgada.

Cachorro molhado na praia

Prada, molhada pela água do mar

 

Cachorro curtindo a viagem

Prada curtindo o pôr do sol na praia

 

Mal podemos esperar por nossa próxima viagem juntas!

E você, já viajou com seu animalzinho de estimação?

*Tahiana D’Egmont é empreendedora, especialista em viagem da MaxMilhas e apaixonada por finanças e por pets.

Deixe um Comentário