8 dicas para viajar sem falar inglês ou dominar o idioma local

A gente sabe que muita gente tem medo de viajar sem falar inglês ou conhecer o idioma local. Mas podemos te contar um segredinho? Não saber uma segunda língua não é motivo o suficiente para impedir ninguém de cair no mundo e conhecer novos lugares! 

Claro: saber um pouco de inglês ou dominar alguma língua estrangeira certamente facilita a vida de quem gosta de viajar. Mas a falta dessa habilidade definitivamente não significa que você não consegue curtir e aprender (muito!) conhecendo um destino internacional.

Para te ajudar a perder esse medo e começar a carimbar o passaporte viajando bastante, a gente trouxe algumas dicas que já nos ajudaram no exterior assim, você vai ver que viajar sem falar inglês não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças! Let’s go? 😉 

1. Comece por países familiares

Para ganhar experiência em viagens internacionais, comece por destinos populares entre os brasileiros ou que guardem certas semelhanças culturais com o nosso país. 

Em Buenos Aires, por exemplo, é fácil se comunicar mesmo sem saber uma palavra em espanhol; em Miami, você estará rodeado de latinos por todos os lados; em Lisboa e outras cidades portuguesas, a língua, apesar de falada mais rapidamente e com algumas expressões típicas, obviamente não será uma grande barreira. 

A ideia aqui é que você consiga ganhar confiança no exterior. O próximo passo é explorar destinos mais exóticos e distantes, perdendo, aos pouquinhos, o medo de viajar sem falar inglês! 😀

2. Estude o seu destino

Pode acreditar quando a gente fala: ler tudo o que puder sobre o seu destino antes do embarque vai fazer você se sentir mais confiante! 

Afinal, pensa com a gente: além de diminuir a chance de ser pego de surpresa durante a viagem, quanto mais você souber sobre o local, menos você vai precisar depender de outras pessoas durante seus dias por lá. Conseguir mais autonomia é um ponto importante na hora de viajar sem falar inglês ou a língua local do país que está visitando. 

Essa pesquisa também é interessante para que você possa montar um roteiro completo, que cubra todos os dias de viagem e conte com todas as informações essenciais a respeito dos lugares que você vai visitar. 

Para não ficar totalmente dependente do seu celular, vale levar um guia de bolso.

3. Aprenda algumas palavras-chave do idioma local

Sabe quando algum estrangeiro visita o Brasil e tenta falar um pouquinho de português, mesmo que em coisas simples, como um “obrigado” e um “por favor”? Se isso já rolou com você, provavelmente subiu um sentimento de simpatia pela pessoa — afinal, pelo menos ela mostrou ter tentando aprender algo sobre o país, certo?

Por isso, a nossa próxima dica funciona até mesmo para quem é fluente em inglês: aprenda pelo menos o básico do idioma local para desejar um bom dia ou agradecer às pessoas que te ajudarem na rua. Educação é fundamental em qualquer parte do mundo e garantimos que esse pequeno esforço com certeza vai despertar a simpatia dos moradores locais, que vão te auxiliar com uma atenção maior 😉 

Uma ideia é criar um glossário com expressões fundamentais e carregá-lo sempre com você durante a viagem. Pense no que você precisaria tanto em questões diárias (algumas sugestões são: oi, não, sim, por favor, obrigada, preço) e em casos de emergência (hospital, polícia, embaixada, socorro). 

4. Mantenha o seu roteiro por perto

Se você elaborou aquele roteiro detalhado da sua viagem, procure andar com ele por onde for. Assim, na hora de viajar sem falar inglês fica mais fácil informar a um taxista o endereço do local onde você está hospedado ou mesmo pedir alguma informação no meio da rua. 

Também não deixe de conferir se o seu hotel oferece mapas da cidade ou cartões de visita com os seus principais meios de contato. 

5. Use e abuse da linguagem não verbal

Nada de vergonha: caso seja necessário, apele para as mímicas! Elas podem até parecer bobas e deixar você constrangido em um primeiro momento, mas a gente promete que no fim elas tendem a ser muito valiosas nas mais diversas situações. 

Outro modo de comunicação não verbal que pode ser facilmente empregado em uma viagem é o desenho. Basta tomar o cuidado de andar sempre com papel e caneta na bolsa. 

Com o passar dos dias, além de perceber que essa comunicação por gestos e mímicas é super comum entre turistas, você vai perder a vergonha e talvez até começar a se divertir com as mímicas. Afinal, além de te ajudarem na viagem, esses momentos com certeza vão se tornar ótimas histórias para contar na mesa de bar quando estiver de volta ao Brasil! 

6. Aposte nos aplicativos

A tecnologia é uma das maiores aliada do viajante em geral, mas principalmente de quem quer viajar sem falar inglês ou não conhece outros idiomas. 

Por meio de aplicativos para celular, você pode estudar o básico do idioma local (Duolingo,  gente te ama!), fazer traduções para manter conversas rápidas (Google Tradutor, você é luz!) ou abrir mapas interativos para não ter que pedir ajuda (Google Maps e Citymapper, obrigada por existirem!). Com esse poder literalmente na palma das mãos, a gente garante: não há língua estrangeira que te impeça de fazer o que você deseja durante a viagem! 

Também vale verificar se o seu destino conta com apps que possam auxiliar os visitantes. 

7. Atenção à internet e bateria

Essa próxima dica vem casadinha com a anterior: atente-se à sua internet e bateria durante a viagem. Como falamos, viajar sem falar inglês é uma aventura que vai demandar um suporte online, por isso, é importante que você consiga sempre acessar informações na internet. 

Para te ajudar com isso, nós temos três dicas importantes: 

  • Internet: antes de viajar, confira qual o melhor custo benefício: liberar seu pacote de dados para o exterior ou comprar um chip durante a viagem para ser usado enquanto estiver por lá. Essa escolha, geralmente, vai depender bastante do tempo de viagem;
  • Bateria: sair do hotel com a bateria cheia e o carregador em mãos às vezes pode não ser o suficiente. Por isso, nossa dica é: leve um carregador portátil e tenha-o sempre na mochila para momentos de necessidade; 
  • Downloads: você pode fazer o download de informações, mapas, e até mesmo do acervo de idiomas no google tradutor, por exemplo. Apesar de se precaver, não depender somente da internet e do WiFi é sempre a melhor opção 😉 

8. Na hora de viajar sem falar inglês, conte com os centros de informações

Quase toda cidade conta com centros de informações nas proximidades de seus principais pontos turísticos. Caso precise de ajuda, não hesite em recorrer a eles! 

Os profissionais que trabalham nesses lugares costumam ser preparados para lidar com estrangeiros (mesmo o que estão a viajar sem falar inglês!) e com certeza terão o maior prazer em compartilhar tudo o que sabem para que a sua viagem seja ainda mais agradável.

Xô medo de viajar sem dominar o idioma local! Gostou das dicas? Agora é só começar a planejar a próxima viagem! 😀

Deixe um Comentário