Santarém

icon-desk-mapa@2x Created with Sketch. Como chegar
icon-desk-talher@2x Created with Sketch. Onde Comer
icon-desk-cama@2x Created with Sketch. Onde Ficar
icon-desk-calendar@2x Created with Sketch. Quando Ir

Confira o guia de Santarém para aproveitar ao máximo a terceira maior cidade paraense, a casa do “Caribe Brasileiro”!

Imagine um lugar repleto de cores, com um rio gigantesco que forma inúmeras praias e uma floresta de beleza inigualável. Você imaginou Santarém, a terceira maior cidade do Pará, que abriga um pequeno paraíso escondido, o “Caribe Brasileiro”

Sentiu curiosidade a respeito dessa cidade? Confira o guia de Santarém, com todas as informações necessárias para uma aventura inesquecível pela Pérola do Tapajós. Embarque nessa!

O que dizer sobre Santarém?

vista da rua e do rio em Santarém

No dia 22 de junho de 1661, o padre portugues João Felipe Bettendorf fundou Santarém, que ganhou esse nome em homenagem à cidade homônima localizada em Portugal.

Atualmente, o município é conhecido por ser o centro comercial e financeiro do oeste paraense e é a terceira mais populosa do estado e a oitava de toda a Região Norte do país.

Tida como cidade turística desde 1998, Santarém possui aproximadamente 100 km de praias, sendo Alter do Chão a mais famosa. A fama veio não apenas pela beleza natural, como também pelo respeitado jornal inglês The Guardian, que colocou a praia no topo da lista das 10 melhores do Brasil.

Porém, o território santareno não se resume apenas às praias: também há ecoturismo, graças às cachoeiras, ilhas, trilhas, sítios arqueológicos. Além disso, existe uma série de eventos culturais, como a Festa do Sairé e o Círio de Nossa Senhora da Conceição.

Qual a melhor época do ano para visitar Santarém?

barcos atracados em Santarém

Devido ao recuo das águas do Rio Tapajós, que banha Santarém, a alta temporada acontece entre novembro e fevereiro. Esse é o período em que os turistas de todas as partes invadem a cidade. Portanto, é a melhor época do ano para visitar, se você gosta de agitação. 

Enquanto isso, os meses de março, agosto e abril, ideais para quem busca tranquilidade, são de média temporada. A baixa temporada, por sua vez, ocorre entre abril e julho, época marcada pela alta do Tapajós. O nível do rio pode chegar a 7m, inundando praias e, consequentemente, impossibilitando a visitação. 

Quanto custa viajar para Santarém?

vários barcos atracados vistos de cima

O custo da viagem para Santarém depende do seu estilo de turismo, da duração da viagem, dos roteiros e dos passeios que serão realizados durante a sua estadia na cidade. 

Em média, o valor das passagens variam entre R$ 400,00 e R$ 500,00. Por outro lado, as hospedagens custam a partir de R$ 194,58.

Como chegar a Santarém?

A viagem de avião é a forma mais conveniente de chegar a Santarém. As rotas possuem paradas em Belém, Manaus ou Brasília. Afinal, os voos diretos para Santarém, que têm como destino o Aeroporto Maestro Wilson Fonseca, partem apenas dessas três cidades. 

Mesmo para quem está na capital paraense, o transporte aéreo segue como a melhor opção, pois a distância entre as duas cidades é de 1350 km. O deslocamento por via terrestre, que demora aproximadamente 23h, acontece pela perigosa BR-230, também conhecida como Rodovia Transamazônica. 

Em seguida, confira um pequeno guia de hotéis em Santarém. 

Onde se hospedar em Santarém?

vista do soldado e casas antigas no centro de Santarém

Em relação às opções de hospedagens, o município não possui uma rede hoteleira diversificada. Basicamente, existem apenas cinco lugares para se hospedar em Santarém: Orla do Tapajós, Aldeia, Liberdade, Centro e Alter do Chão. 

A grande parcela das acomodações está na região central santarena, o local mais urbanizado, desenvolvido e agitado. Além de hotéis, comércios, restaurantes e fácil acesso ao transporte público, a região é próxima da avenida beira-rio.

Falando na avenida, a Orla do Tapajós também é uma ótima escolha porque a economia local gira em torno do rio. A localização, os preços acessíveis e a brisa vinda do Tapajós, que ajuda a amenizar o calor, são os principais atrativos dessa parte da cidade.

O bairro Aldeia, o mais antigo, fica pertinho do Mercado Modelo, do centro e também propicia acesso facilitado ao transporte público. Já o bairro Liberdade abriga o Barrudada, um dos melhores hotéis da cidade.

Por fim, mas não menos importante, Alter do Chão, vilarejo localizado a 37 km de Santarém. Dos quatro lugares citados anteriormente, esse é o mais procurado pelos turistas, que não costumam ficar em Santarém, vão direto para Alter.

A demanda por pacotes em Alter do Chão sempre foi alta, mas a procura aumentou após a citação das praias fluviais no The Guardian. Com isso, o povo local investiu em acomodações, buscando aumentar as opções e a qualidade dos hotéis.

O que tem para fazer em Santarém?

Quem vai para Santarém busca conhecer a beleza natural, sobretudo, conhecer as cachoeiras, lagos, igarapés, trilhas e, claro, as belíssimas praias de água doce. Com mais de 100 km de praias, opções não faltam! Na continuação do guia de Santarém, confira as melhores atrações da cidade.

Praias: Alter do Chão e outras

A Praia de Alter do Chão, a 37 km de Santarém, é a mais conhecida e visitada. Ela pode ser acessada com o uso do transporte público, aplicativos de transporte, carro particular ou até mesmo de barco, para quem gosta de se aventurar. Seus principais atributos são a areia branquinha, as águas límpidas com a presença de inúmeros peixes e, em algumas oportunidades, botos. Além dela, vale conhecer a Praia de Ponta de Pedras e a Praia do Maracanã!

Visitar a Catedral de Nossa Senhora da Conceição

A Catedral, também chamada de Igreja Matriz de Santarém, está entre as construções mais antigas da cidade. Encante-se pelos vitrais e artes sacras no interior. Na região há outros pontos notáveis, como o Solar dos Brancos e o Solar do Barão de São Nicolau, pontos de parada incríveis para quem gosta de história.

Ir ao Centro Cultural João Fona

O prédio que abriga o Centro Cultural João Fona é o terceiro mais antigo de Santarém. É uma instituição rica em história de Santarém, com cerâmicas e artesanatos indígenas seculares.

Conhecer a Floresta Nacional dos Tapajós

A Floresta Nacional dos Tapajós está localizada a 50km de Santarém e é um verdadeiro paraíso natural no coração da amazônia. convida a um passeio no coração da amazônia. Na época das chuvas, o nível do rio sobe de tal maneira que é possível passear de barco entre as copas das árvores. Portanto, também é uma ótima oportunidade para ver a fauna e flora.

Onde comer em Santarém?

prato de comida típica em Santarém

No que diz respeito à culinária local, o Restaurante Piracema é parada obrigatória! Os pratos, todos eles típicos paraenses, são acessíveis e deliciosos. Assim como a comida da Casa do Saulo e da Peixaria Rayana, que trazem o melhor da tradição amazônica.

Para conhecer a origem da matéria-prima utilizada nos pratos, faça uma visita aos mais de 380 boxes do Mercado 2000, em Aldeia. Lá tem temperos, ervas, peixes frescos e frutas regionais. 

Veja também: opções gastronômicas em Santarém.

O que fazer à noite em Santarém?

vista de cima da cidade de Santarém à noite

A noite santarena não é pautada pela badalação. Mesmo assim, é possível curtir Santarém. Uma caminhada pelo calçadão da Orla do Rio Tapajós ou uma ida até a Praça do Mirante são dois bons programas após um longo dia de passeios. 

O que fazer em Santarém gastando pouco? 

vista de barcos na orla de areia branca em Santarém

Dando prosseguimento ao guia de Santarém, a cidade abriga o Museu de Arte Sacra, construído no século XIX, o Centro de Artesanato Cristo-Rei, o Museu Dica Frazão e o Centro Cultural João Fona, onde é possível visitar gratuitamente o Museu de Arte Tapajônica e exposições itinerantes. 

 

O Encontro das águas é outro passeio pra lá de interessante. Os barcos partem da Orla do do Tapajós em direção ao encontro das águas esverdeadas do rio Tapajós com as águas turvas do rio Amazonas. 

O que fazer em Santarém em 4 dias?

escuna no rio em Santarém

Antes de encerrar o nosso guia de Santarém, veja uma sugestão de roteiro para curtir 4 dias na Pérola do Tapajós. 

O que fazer em Santarém 1º dia?

O primeiro dia pode ser de passeios culturais, como o Centro de Artesanato, Museu de Arte Sacra e o Centro Cultural. Depois disso, um volta de barco para assistir o encontro do Tapajós com o Amazonas. 

O que fazer no 2º dia em Santarém?

Logo após conhecer parte da história da cidade, chegou a hora de descobrir as tão famosas praias. Comece por Carapanari, Pajuçara e Salvação, três praias coladinhas com o Aeroporto Maestro Wilson Fonseca. De noite, uma passada no Mirante ou na Orla também são ótimas pedidas.

O que fazer no 3º dia em Santarém?

No terceiro dia, vá para a Praia de Ponta de Pedras e, posteriormente, a Alter do Chão. Afinal, conhecer Alter é quase que obrigatório aos turistas que vão para Santarém. Reserve grande parte do dia para desfrutar ao máximo da praia de água doce mais bonita do mundo. 

O que fazer no 4º dia em Santarém?

Antes de voltar para casa, que tal uma visita ao Bosque da Lúcia ou ao Zoológico da UMANA? Se você prefere praia, retorne a que mais lhe agradou em toda a viagem!

Agora que você já está por dentro das melhores opções para curtir Santarém, adquira sua passagem aérea para esse pequeno paraíso ou monte um pacote completo de acordo com as suas necessidades.

Deixe um Comentário